Confira o informativo de uma decisão proferida pelo TST, que adotou entendimento no sentido de que o tempo de deslocamento do empregado, no trajeto residência/trabalho e trabalho/residência, não pode ser computado para fins de aferição de irregularidade no regime de compensação e/ou de banco de horas, no que diz respeito à extrapolação do limite de jornada diária de dez horas: Informativo TST.